segunda-feira, 29 de junho de 2009

Michael Jackson – Sinônimo de Música Preta da Boa




WE CAN CHANGE THE WORLD TOMORROW
THIS COULD BE A BETTER PLACE
IF YOU DON'T LIKE WHAT I'M SAYIN'
THEN WON'T SLAP MY FACE...
-BAD, MICHAEL JACKSON-


Havíamos combinado reativar nosso blog tão logo passasse São João, aqui no Nordeste essa data fala alto... e como fala. No entanto, tão logo São João se despediu uma outra figura emblemática também o fez e de maneira prematura: Michael Jackson.
Foi como uma bomba em nossas cabeças, havia decidido escrever sobre MPB- MÚSICA PRETA da BOA e assim como a maioria das pessoas mudei de pauta imediatamente movido pela tristeza e pela incerteza. Diante disso, essa postagem contém muito mais dúvidas do que certezas, além de desejarmos que ele seja bem recebido por Deus.
Como a chamada blogsfera exige textos curtos, teremos uma seqüência de textos abordando a arte e a complexidade do ser humano Michael Joseph Jackson.

Who's bad? Who's dangerous? Who don't care about us? What's thriller? Quem é mau? Quem é perigoso? Quem não se importa conosco? O que é terror?

Durante a existência do menino Michael Jackson e de várias outras crianças Negras do mundo inteiro, o enfrentamento cotidiano ao chamado padrão branco de beleza foi, e ainda é, uma verdadeira tortura.
No caso do pequeno Jackson, seu pai foi apontado por ele próprio, como um dos principais porta-vozes dessa lógica racista. Quanto às demais crianças Negras, essa mensagem é uma tônica constante, seja nos programas infantis televisivos, com suas apresentadoras não-negras, para não dizer loiras; nas novelas, cujos personagens Negros raramente são protagonistas e poderíamos elencar uma diversidade de elementos de propaganda que afirmavam e afirmam uma suposta superioridade branca, mas isso parece dispensável no momento.
A invisibilidade Negra nos meios de comunicação sem dúvida alguma contribuiu e tem contribuído devastadoramente com a baixa auto-estima de jovens, Negros como o grande Michael.


I'll be there



A música de Michael Jackson o eternizará e estará presente durante um punhado enorme de tempo no cenário da música universal, dado o alto teor visionário desse gênio. Que os Orixás, Voduns, N'kisses, Caboclos, Erês e demais encantados o recebam com festa la do outro lado e que finalmente alcance a paz, a felicidade e o carinho merecido. Vá em paz, Michael!

2 comentários:

Guellwaar Adún disse...

AMADO MICHAEL
(Tom Zé)

Negro da luz que desbota branco
Tanto talento tormento tanto
Tanta afronta de pouca monta.

Eia! virtudes em farta ceia
Todo encanto que pode o canto
Toda fiança que adoça a dança.

Que deus nos furta vida tão curta?
Mundo lamenta: ele mal cinquenta!
A ninguém ilude essa bruxa rude.
Paroxismo desse Narciso
Que achou desgosto no próprio rosto
E apedrejou-se com faca e foice.

Avança a rua (uma dor que dança)
E em seus telhados mandibulados
Requebra os hinos do dançarino.
Niños, rapazes, se sentem azes
Herdeiros todos e seus parceiros
Revelam parque, porto e favela.

II

Da Grécia três te trouxeram Graças
Arcas repletas de belas artes
Arcas que deram ciúme às Parcas.

Que luz trarias tu, mitologia,
Para um tal desatino de destino
Que o espandongado toma por fado?

Porque o povo grego disse que
Se a hybris o herói consigo quis,
Se condiz ao lado dela ser feliz
Ele mesmo será pão e maldição
Enquanto gera para os olhos de Megera.

Fábio disse...

boa... tb tenho um blog qdo der faz uma visita ai meu velho.. Aquele abraço..

Glossário da Banda:

juncaviva@gmail.com

*Junça é a forma como os Caboclos em suas aldeias -em suas festas, no contexto das Religiões de Matriz Africana- se referem a Junção de pessoas, agrupamento, festa, reunião, alegria...